sexta-feira, agosto 18, 2006

Roca Regina (Parte III de IV)
Ao passarmos na estrada, se não prestarmos alguma atenção, esta enorme parede passa-nos despercebida. De facto, a sua encaixada posição não lhe proporciona toda a magnitude devida. Roca Regina, apesar de discretamente posicionada por detrás da grande e vistosa parede das Begasses, é sem duvida a mais vertiginosa e grandiosa parede do famoso Congost de Terradets.

Em pleno coração da Serra del Montsec, esta à semelhança de Vila Nova de Meia, é uma das mais conhecidas, visitadas, grandes e completas zonas de escalada de toda a Catalunha. Desde famosos sectores desportivos como Les Bruixes, até à exigente Roca Regina passando por Begasses, Peladet e tantas outras paredes, podemos escalar de quase tudo a qualquer nível: de 5 a 500 metros, de IV a 8c+, de A1 a A4+. Um inesgotável surtido à escolha!

Terradets mais do que uma zona de modas, foi crucial na revolução da escalada livre no início dos anos 80 e principalmente Roca Regina um marco no desenvolvimento da escalada de BigWall a partir dos finais dessa mesma década. Até ao aparecimento generalizado de Montrebei, Roca Regina junto da Paret d’ Aeri em Monserrat era sem duvida a mais conceituada e desafiante grande parede de toda a região, comparada por muitos ao majestoso Naranjo de Bulnes (Picos da Europa).

Actualmente, os recorridos mais acessíveis tornaram-se em grandes clássicas, sendo escaladas por inúmeras cordadas regularmente, mas sempre tendo em conta a sua enorme extensão e exigindo quase sempre uma escalada combinada livre-artificial que convém dominar. Sem duvida, uma das melhores paredes para testar a nossa destreza e reportório técnico.

Nesta visita podemos desfrutar da via «Pere-Camins» (450 mts, 6c/A1), apesar do abrasador calor que ao longo dos 15 lances de corda da via nos foi massacrando, aliado à desidratação alcançada no dia anterior em Vila Nova de Meia, resultou a dois largos do final numa acentuada indisposição de ambos devido a uma forte insolação. Apesar do contratempo lá concluímos esta escalada e a sua interminável descida por um alucinante canal encosta abaixo e que embora já fosse conhecido de visitas anteriores não desperdiçamos a oportunidade de nos perder um par de vezes, embrenhados em cerrado matagal.


Miguel Grillo e Bruno Gaspar















1 Comment:

Pereira said...

Imagens monumentais de sítios fabulosos.
aquilo nos pratos são os vossos bofes de subir tantas horas ao sol?