quarta-feira, janeiro 30, 2008

A Parede Amarela



Nem mesmo em Portugal é fácil reclamar a primeira ascensão de uma determinada parede.

Para a população geral a importância de uma primeira ascensão é relativa, é um acontecimento de certa forma inócuo.

Mas, para quem gosta de um tipo de escalada mais voltada para a exploração, a “primeira” tem sempre um gosto especial. Trata-se da descoberta do desconhecido, do “como será?”. É a aventura de tocar o nunca antes tocado, a surpresa de descobrir a presa escondida (e de verificar que afinal não é assim tão boa!), o risco do compromisso, no fundo, a certeza de que tudo é incerto.




Como num quadro, a abertura de uma via de escalada surge fruto da inspiração. São pinceladas suaves e lentas que desenham a tal linha invisível que de uma forma surreal logra unir formações rochosas características, revelando a anatomia das pedras e expondo uma vida onde outrora apenas existia um elemento sem alma.




Há algumas semanas à Daniela Teixeira e a mim foi-nos oferecida a possibilidade de pintar um desses quadros de arte abstracta e, ao mesmo tempo, minimalista, numa tela de rocha que ainda não tinha conhecido a paleta.




A “Bio-(H)azar(d)” foi pincelada em dois dias (separados por uma semana) e inaugura um sector inteiro, na zona dos “Pinheirinhos”, baptizado com o nome de “Parede amarela”.





Trata-se de uma via com cerca de 80 metros, em que o primeiro lance ultrapassa o diedro mais evidente da parede, imediatamente visível durante a aproximação, com o grau a rondar o 6c e onde será necessária alguma atenção devido ás pedras.

O segundo lance, mais curto, é na verdade uma trepada diagonal com um curto passo de quinto.

O terceiro e ultimo largo é o mais difícil e foi aberto em artificial, tendo sido deixadas cinco plaquetes intercaladas com os inevitáveis entaladores e friends, de forma a permitir a realização em livre.

Na passada quinta-feira, voltámos o João Gaspar e eu para dar um “tiro em livre” à “Bio...”.




A coisa saiu bastante dura e as protecções, embora “à bomba” (testado!), revelaram-se de colocação algo esgotante.

O João fez melhor figura que eu e lá decifrou a saída do extra-prumo e o termo das dificuldades.

Pensamos que o numero rondará o 7 e a proposta fica em 7b, ainda por encadear.

Pretendentes?

Paulo Roxo






6 Comments:

taia said...

Bem bonita a pintura, mas mete muito medinho.

Sempre em grande forma, apertem muito.

Abraço

Miguel Grillo said...

Mais um grande quadro, com uma belissima pintura por extraordinários (e incansáveis)artistas.

Parabéns a ambos!

Miguel

João Gaspar said...

"O João fez melhor figura..."

Pudera, com a papinha toda feita, o Paulo já tinha deixado as protecções todas no lugar e bem postas, restou-me a mim escalar como se de uma via desportiva se tratasse, bastando um olhar de esguelha para perceber que as ditas estavam "à prova de bomba" e assim conseguir todos os movimentos em livre, estando no entanto longe de encadear.

Foi uma boa compensação para os momentos anteriores... como se custuma dizer, quem escorrega também cai!

Tudo começou na aproximação, escorreguei no caminho e fui com o joelho ao chão, rasguei as calças e o joelho e como se não bastasse, ao cair deitei a mão a um arbusto cheio de picos!

Depois de meia hora a tirar as pedrinhas espetadas do joelho e os picos da mão, encho o peito de ar e mando-me ao diedro cheio de boa vontade... tal como um balão roto o ar foi-se rápido e o diedro não tinha a mesma vontade que eu(!), obrigando-me a uma retirada estratégica depois do 3º friend posto!

A cabeça não estava muito no lugar, mas o Paulo salvou as honras da casa e encadeou o diedro em grande estilo, dando-me a opurtunidade de poder por ele subir com uma magnifica corda de ouro vinda de cima!...

Excelente via, aconselha-se e esperam-se notícias de encadeamentos.

Parabéns aos aperturistas com bolas grandes

Gaspar

joão gaspar said...

oportunidade

Anónimo said...

Hola Paulo. Tengo que preguntarte unas cosas sobre unas vías, si me puedes mandar tu e.mail, mi correo es luichy@onaclimb.com
Un saludo. Luichy

mike said...

Roxo e daniela o nosso time gostou das novas vias na parede amarela foram uma boa prenda de pascoa o 6a é terrivel é mesmo um terror tatil eh eh!
Um abraço e boa pascoa
Mike bamba e fre