quarta-feira, janeiro 13, 2010

SERRA DA ESTRELA - ICE REPORT

SERRA DA ESTRELA - ICE REPORT

No passado fim-de-semana, antes de o país ficar de novo debaixo de uma massa de baixa pressão deprimente, andou bastante gente na Serra da Estrela, em busca do tão raro gelo.

De facto, os dias de baixas temperaturas foram suficientes para que se formassem de novo as tão desejadas linhas, muito embora lhes falte ainda a espessura necessária para o total conforto mental das protecções.

Aqui fica um resumo do que por aqui e por ali se podia escalar à frente, ou em top., no Sábado, dia 9.

A Daniela e eu fomos direitinhos à Cascata do Inferno mas, os ânimos depressa arrefeceram quando observámos um primeiro lance demasiado fino. O segundo lance, no entanto, parecia “realizável” de primeiro. De todos modos, não nos metemos.


"Cascata do Inferno" ainda precária.


De seguida dirigimo-nos para o Corredor Largo e aí sim...

Partimos gelo na “Cavalo de gelo”, na “Dama oculta” e, do outro lado da “rua” divisámos uma pequena coluna que parecia bastante sólida e convidativa.


Na "Cavalo de gelo".


Na "Dama oculta".


A saída desta pequena via não chegou a ser sequer “uma saída”. Os arbustos no topo eram tão densos que não consegui penetrar de forma a saltar por cima da cascata. Assim, a solução foi deixar um troço de cordeleta a abraçar o máximo de raminhos possível e montar um dos top`s mais precários que alguma vez equipei.

Resolvemos baptizar aquilo com o nome “Colunhorta” (grau 3), vá-se lá saber porquê.


A "Colunhorta".


Na "Colunhorta".


Para finalizar o dia em beleza, fomos a correr até à base de duas linhas que nunca tinha visto formadas.

Alguém já tinha feito uma marcação antes de nós. Eram o Pedro Barreto e um amigo (desculpa, não me recordo do teu nome!) que, também eles, não resistiram ao encanto destas belas cascatas acabadinhas de nascer.

O Pedro Barreto lançou-se à da esquerda.

Por ter ficado de chapa ao Sol quase todo o dia, o gelo apresentava-se bastante precário e com má sonoridade. Ainda assim, o Pedro conseguiu escalar quase toda a coluna principal mas, junto ao topo teve de baixar com cuidado, não fosse a estrutura desmantelar-se fazendo-o baixar... em velocidade!


As "novas" linhas, possivelmente virgens.


Tentei a linha da direita.

O Sol tinha feito das suas e, tal como à esquerda, o gelo soava a oco de uma forma perturbante.

Lá embaixo, alguém escalava no sector Lafaille. Este sector, eternamente sombreado, parecia apresentar um melhor aspecto.

“Vamos mas é lá para baixo!” Dizia a Daniela, adivinhando condições de gelo mais favoráveis.

Rendi-me ás evidencias e desistindo de uma possível nova linha, lá fomos corredor abaixo, a acelerar, antes do ocaso.

O sector Lafaille, costuma (nos melhores dias) ter formadas quatro linhas. No passado Sabado, só uma se apresentava bem constituída. O gelo estava em excelentes condições e, acabou por se revelar uma óptima via para terminar o dia.


Sector "Lafaille".


Sobre as condições do gelo noutros sectores, de referir que a ultra-clássica cascata da Curva do Cântaro encontrava-se em perfeitas condições, como podem atestar o Helder e os companheiros do Clube de Montanhismo de Seia.


A Daniela aponta a "Cascata da curva do Cântaro".


No vale de Loriga, no sector Loriga Ice, estiveram o Rui Rosado, a Ana e dois amigos, que encontraram o gelo ainda fino e vidrado, impossibilitando uma escalada “à frente”. Assim, tiveram de se contentar com algumas topalhadas.

Desconhecemos se alguém esteve na “Cascata encaixada”, no Covão do Ferro que parecia estar bem formada.


Concluíndo, teria sido um fim-de-semana perfeito, não fosse o acidente do Paulo Branco, no Domingo a acrescentar um sabor azedo ao doce da actividade.

Paulo, vê lá se ficas bem!


De seguida, referência ás cascatas existentes na zona do Corredor Largo:




A: Bela cascata virgem. Não foi escalada porque não tocava o solo.

B: Brr! Brr! Não estava devidamente formada.

1: Cavalo de gelo.

2: Canalito. Não a fizemos mas, parecia em condições para se escalar "à frente".

3: Gêmea. Como a anterior.

4: Dama oculta.

5: Diedro de Cristal.

6: Cascata das Couves.

7: Pequena Couve.

8 e 9: Sector Laffaile. Duas vias possiveis de escalar "à frente".


Paulo Roxo

3 Comments:

topas said...

viva paula e daniela!

só para informar k estive no sabado no sector lafaille (julgo que eram voçes k estavam por "cima",talves na colunhorta).o gelo estava realmente bom.escalei a unica linha possivel a frente nessa zona.depois fomos a uma cascata logo a cima,no mm sector, k também estava escalavel a frente.

só foi pena n nos termos cruzado...
bjs e abrs,
topas

Rui said...

Algumas imagens do estado do gelo em Loriga neste fds em http://photos.jorgebras.com/Sports/Ice-Climbing/Serra-da-Estrela/10919374_5gCNF#762547342_zoUAV

Abraço
Rosado

TPais said...

Olá!
Poderemos falar de um fim de semana de verdadeira enchente!Mais de 20 pessoas fizeram o Corredor do inferno no sábado. Estava tudo cheio de vontade de uma nevezita e de fazer uma boa actividade no meio da neve em excelente condições! E em boa hora a malta foi pois as temperaturas subiram, chove, e este fim de semana que vem será muito menos propricio para boas actividades.
Já agora deixo o link para algumas fotos: http://picasaweb.google.com/PCBaptista/CorredorDoInfernoSerraDaEstrelaJan10#