quarta-feira, outubro 25, 2006

O Regresso de… JOLLY ROGER!?!?


Reza a lenda que este nome seria a alcunha do Diabo.

Representado pela figura de uma caveira branca sobre um fundo negro, cada um dos mais temerários piratas, vagabundos e senhores sem lei da imensidão dos mares, hasteavam orgulhosamente a sua Jolly Roger, anunciando aos quatro ventos o terror e a destruição.

Avistar ao longe, entre a maresia de uma qualquer manhã, a imagem de Jolly Roger, provocava um incisivo medo às suas vítimas e motivava a uma rendição rápida. O simples vislumbramento da bandeira branca e preta provocava horror pois esta bandeira trazia um presságio inevitável da inexistência de misericórdia durante a iminente batalha.

Ainda hoje, espíritos ávidos de liberdade… sequiosos seguidores das suas próprias ilusões, vagabundeiam subtilmente nas cerradas malhas de caminhos forçosamente estabelecidos…

Rumores recentes, trazidos pela força das vagas do Atlântico dizem que em breve, sinais demoníacos, evocando a presença de Jolly Roger, irão aparecer nas mais refundidas, grotescas e escarpadas falésias da costa lusitana, longe dos olhares mais fechados.

Sob a presença da negra e branca imagem, pequenas peças metálicas do mais duro e resistente aço inox serão disseminadas em estratégicos locais mantendo a rebeldia dos espíritos livres em reais aventuras verticais.

Diz-se que algures em suposto solo divino camuflando assim qualquer suspeita, piratas modernos da verticalidade, mentes retorcidas, irredutíveis discípulos e entusiastas seguidores das suas ideologias, invadem ao final da tarde de cada chuvoso e cinzento dia de Outono, após o expediente, uma escura e insuspeita oficina, onde na mais ténue descrição criam e fabricam as já citadas peças metálicas, apelidadas da gíria da comunidade escaladora de «plaquetes». Rodeados de torturantes artefactos e ferramentas tais como serras e punções, brocas e berbequins e endiabradas máquinas de quinar, incessantemente horas a fio, cortam, furam e retorcem enormes quantidades de chapa do mais prestigiado inox. O tempo passa, e vagarosamente aumenta a quantidade de chapas que se disseminarão sob o regresso de Jolly Roger.

Não se sabe como nem quando, e embora alguns ainda não acreditem, duas fotos das ditas cujas, apareceram nas mãos dos mais incrédulos.

Como tal aqui fica o alerta:

Estas chapas não têm qualquer inscrição numérica de valores de resistência
Não estão certificadas pela UIAA e muito menos certificadas pela CE
Tampouco foram sujeitas a qualquer teste oficial de resistência à ruptura
Diz-se que apenas respeitam a Norma ISO 9 mil e nunhum

Muitos já se perguntam qual o motivo de tal regresso. Para os mais cépticos, uma tentativa de disseminar o terror. Para os mais atentos apenas uma forma mais rentável de continuar a percorrer novos recorridos em busca das tão ansiadas aventuras.

Como nos tempos antigos, estes modernos piratas também se submetem a um código de honra que dita assim:

- Não serão equipadas vias de corte desportivo com estas chapas… até ao dia em que por obra do acaso um pirata mais retorcido de rebeldia constatada se lembre de realizar tal acto!
- Não serão equipadas reuniões em vias de vários lances utilizando estas mal afamadas… até ao momento em que por obra do acaso se acabem as caras e oficiais plaquetes nas mãos do pirata aberturista do momento!

Muito a medo, num tom muito, muito baixinho, já se diz que em breve nascerá a primeira via semi-equipada (!!!) com estas chapas.

Onde será? Quando será? Como será?

Apenas uma única e real resposta poderá existir.

Unicamente Jolly Roger!!!

Miguel Grillo





7 Comments:

sesa said...

ei lá!
Muita bom aspecto.
Já pensaram em comercializar isso?
Se assim for avisem, estou farto do lagarto escarrapachado, ao lado dos 25KN.
Tem cara que aguente, promove o artesanato e a arte, etc. Em relação as restrições de uso, é pá! cá para mim são lobbies de multinacionais, (e alibis para não escalar), tá a equipar com material nacional, que a economia anda má...

Pereira said...

Aarrrgh!
Com mil demónios!
A maldição do pirata Barba Roxo e famigerado corsário Perna-de-Grilo estam de volta!
Ainda me lembro como os meus DMM de perfil em "T" encravavam em posições estranhas no olhal do mosquetão... esperemos que desta vez o olhal tenha pelo menos 15mm e bom acabamento!
Aarrrghh!
"Doze plaquetes sobre o caixão, Ouh-ouh-ough! ..."

P.R. said...

Yo. Sim, estamos cientes do problema do olhal.

Os piratas decidiram alargar o furo de forma a reduzir bastante o risco!

De qualquer modo os ataques do Jolly Roger serão pontuais e as populações civis serão avisadas!

...e uma garrafa de rum!...

Paulo Roxo

mmg said...

Pereira, desta vez serão 18 mm.

Quase que cabe um avião de asas abertas... claro está desde que tenha uma Jolly Roger hasteada!!!

Grillo

kedalivre said...

oi
pirata Barba Roxo e famigerado corsário Perna-de-Grillo!looooool
a acrescentar k para alem de corsario tambem e ferreiro! hehe

abraço

Animado said...

Há coisas do Diabo!!!!!
Não é que ainda este fim-de-semana estive a equipar uma nova linha (ainda não terminada, breve serão prendados com um belo croqui) na mais absoluta clandestinidade ………… clandestinidade perguntam vocês????? pois é por dois belos motivos:
1º motivo - A bela encontra-se num local super, hiper, mega proibido ás actividades de escalágem ( proibição esta super, hiper, mega estúpida…….. mas isso é outra dança).
2º motivo – A bela encontra nas suas entranhas umas belas peças piratas com qualidade Jolly Roger e mais aqui confesso que foram retiradas durante uns reequipamentos de umas vias desportivas dos anos 80, portanto alta qualidade, e reaproveitadas (a regra dos 3 R´s pois afinal também eu sou ecologista), descansem os mais cépticos pois as reuniões estão equipadas não com estas maravilhas do artesanato transmontano mas………. E chorem os saudosistas……………com duas belas chapas da “Flameante” marca CALMA retiradas é claro durante o mesmo reequipamento e Blááááá…….. os 3 R´s.
Para terminar informo que a dita actividade clandestina decorreu da forma mais discreta possível, pois o equipamento foi feito com a ajuda da silenciosa Ryobi a 2 tempos, e com o som abafado pelos tiros nas redondezas de um belo dia de caça em zona protegida onde claro a escalagem está proibida (que repetitivo que estou hoje).
Por motivos pouco óbvios vou assinar anonimamente.
Beijinhos Fofos de um Animado Anónimo.

Anónimo said...

já vi muitas boas marcas começarem por menos, esta é nacional e tem anos de testes que permite melhorar (o que estes piraras até nem se esqueceram).
as plaquetes dos nuestros hermanos podem ser muito fixes mas já é tempo de recuperar o espirito luso. força nisso.
Paulo Almeida